Buscar
  • Odonto Brasília

Lentes de contato dental precisam que dente seja desgastado; tire dúvidas

Atualizado: Jul 7



Ter um sorriso bonito é a prioridade de muita gente, e há vários tratamentos estéticos que podem ajudá-lo a realizar esse desejo. É o caso das lentes de contato dental, que viraram moda entre vários famosos, como o funkeiro Kevinho, que chegou a virar meme quando apareceu sem as lentes, MC Biel e a ex BBB20 Flay.


"A ideia de que um sorriso para ser bonito tem que ser artificialmente branco, sem respeitar as anatomias dentárias naturais, assusta profissionais da área que trabalham de forma ética, na intenção de preservar dentes e proporcionar sorrisos saudáveis aos seus pacientes", diz Viviane Valverde, dentista especializada em odontologia estética.


As lentes de contato dental são facetas ou lâminas ultrafinas, com 1 mm de espessura ou menos, confeccionadas em cerâmica ou resina composta. Elas são aderidas aos dentes com a intenção de alterar forma, contorno, proporção e cor.


Embora estejam na moda atualmente, as lentes de contato dental existem há mais de 25 anos. O tempo para realizar o procedimento varia de acordo com a complexidade do caso, a experiência do especialista e a quantidade de dentes envolvidos.


"Geralmente são necessárias, em casos mais simples, três sessões, sendo uma inicial para diagnóstico e planejamento, uma segunda para adequação dental (preparos) e moldagem digital através de scanner intraoral ou analógica e a terceira para cimentação, adesão e colagem", explica Hamilton Pedrazzi, dentista, doutor em reabilitação oral pela FORP-USP (Faculdade de Odontologia de Ribeirão Preto - Universidade de São Paulo) e professor da AORP - SP (Associação Odontológica de Ribeirão Preto).


As lentes de contato são indicadas em vários casos:

  • Para fechamentos de diastemas, que são o espaço entre os dentes;

  • Alterações de formato dental;

  • Estabelecimento de proporção adequada entre altura e largura, especialmente para dentes muito pequenos (conoides);

  • Dentes muito escuros.

"O tratamento com lentes e facetas deve ser indicado após a constatação de que os dentes, gengivas e outros componentes da cavidade bucal estão saudáveis", acrescenta Isabella Neme Ribeiro dos Reis, dentista, especialista em periodontia, implantodontia e prótese dentária pela FOUSP (Faculdade de Odontologia da Universidade de São Paulo).

Por outro lado, as lentes de contato não são indicadas quando a questão estética pode ser resolvida com outros tratamentos, como clareamento dental ou ortodontia, por exemplo. Também não é recomendado para dentes muito "destruídos" ou restaurados, em que facetas mais espessas ou coroas resolveriam o problema.


Valverde alerta, ainda, que pacientes mais jovens devem pensar bastante antes de aderir ao procedimento, pois há necessidade de desgaste dentário, e dente não é como unha, desgastou, não cresce mais.


"Vale salientar que apesar de haver grande propaganda sobre estes tratamentos serem feitos sem desgaste, isso só ocorre numa minoria de casos, menos de 5%. A maioria dos casos requer sempre algum desgaste de dente natural para se obter os resultados desejados de posição, tamanho e cor", diz a especialista.


Preço é salgado e há riscos

Como se trata de um tratamento estético, o preço é salgado e inviável para a maioria das pessoas. Em média, a unidade de cada faceta dental, isto é, para cada dente, gira em torno de R$ 1.500 a R$ 3.000. Então, se você pretende colocar em dez dentes, deve desembolsar, no mínimo, R$ 15 mil.


Mas cuidado, quando o profissional escolhido não tem experiência e nem fez um treinamento adequado, o risco de dar errado é grande. O paciente pode ter uma sensibilidade dentária, que ocorre pelo desgaste da camada de esmalte expondo áreas da dentina, onde existem terminações nervosas que causam a dor. Por isso, o laminado cerâmico cimentado deve vedar esses túbulos para que essa sensibilidade não ocorra ou diminua com o tempo.


Outro risco são as infiltrações de cárie na linha de emenda entre o laminado cerâmico e o dente, o que pode causar gengivite, ideal para a proliferação de bactérias. Sendo assim, muitas vezes o paciente precisa fazer mais restaurações do que o necessário, ou até mesmo ter que trocar as lentes. Nesse caso, o "barato" acaba saindo caro.

Vale mencionar que todos esses problemas não são do tratamento, mas, sim, decorrentes de uma execução inadequada. Por isso é extremamente importante conhecer bem o profissional que irá realizar o procedimento.


"Precisamos lembrar que se o paciente teve alterações de formato, fraturas e desgastes nos dentes naturais devido a hábitos parafuncionais, como o bruxismo, por exemplo, mesmo com o controle através de tratamentos, pode haver alguma fratura que leve a troca do laminado", alerta Pedrazzi.


Manutenção é anual

As lentes de contato necessitam de um pouco mais de cuidado na higienização bucal. Os cremes dentais utilizados devem ser menos abrasivos, a fim de evitar a perda do brilho das cerâmicas. A atenção especial ao fio ou fita dental também deve ser redobrada, principalmente nas áreas de emenda dos dentes com as próteses.

Assim como a maioria dos tratamentos, as lentes de contato passam pela fase de manutenção que é feita, inicialmente, após seis meses. Depois disso, dependendo do cuidado e da higienização do paciente, o retorno ao dentista ocorre anualmente, para prevenção e tratamento de possíveis infiltrações e inflamações gengivais.